Notícias

Ver lista completa

Nova Exortação

  • Compartilhar:

UNIDADE E SANTIDADE

Caríssimos amigos,

   O Santo Padre, o Papa Francisco, presentou toda a Igreja com uma nova Exortação Apostólica cujo nome é Gaudete et exultate (Alegrai-vos e exultai). O tema da exortação é sobre o chamado à santidade no mundo atual.

   A contemporaneidade tem apresentado cada vez mais formas complexas de vida. No entanto, o Evangelho jamais perde a sua atualidade e vigor. Deus se revela, nos faz um povo e nos convida, ao longo da história da salvação, a uma santidade pessoal e comunitária. Em seu Filho Jesus, o Pai sela plenamente sua aliança de amor e vida plena e faz da Igreja local onde a santidade deve ser expressa pela vitalidade de seus membros e pela sua alegria de evangelizar.

   Baseado nas bem-aventuranças do Evangelho segundo Mateus (Mt 5,1-12), o Papa Francisco nos convida a uma longa e profunda reflexão sobre como testemunhar o Evangelho neste mundo que deve ser santificado pela Verdade. Alarga o horizonte da santidade a todos os batizados e pessoas de boa vontade, contextualizando as Sagradas Escrituras e a Tradição da Igreja. Retoma com fidelidade o magistério de seus predecessores para nos apontar a necessidade de uma santidade concreta e de uma renovação missionária de toda a Igreja.

  O Papa, com a liberdade dos santos, exorta-nos a um exame de consciência sobre o caminho de santidade que devemos trilhar a partir do nosso batismo. Toma o caminho irreversível do Concílio Vaticano II para dizer da urgência de sermos santos pelo testemunho de vida que devemos dar de graça aos irmãos e irmãs. Testemunho de defesa e promoção da vida em todas as dimensões, testemunho diante das mais diversas formas de pobreza que atingem a humanidade, principalmente superando a pobreza da fome e da ignorância por meio de um TESTEMUNHO INTEGRAL DO EVANGELHO, testemunho fruto de um discernimento vocacional profundo, para que a Igreja, as famílias e as mais diversas realidades sociais busquem se santificar em comunhão e partilha.

  O exemplo valoroso dos tantos santos e santas de ontem e de hoje, solenemente canonizados ou anônimos, devem nos inspirar no itinerário de conversão e de vida digna. Não podemos crernos santos e santas porque vamos simplesmente à Igreja e vivemos com frieza o Mistério da Fé. Muitos vivem a se enganar e a enganar as pessoas por uma “santidade” superficial, farisaica, muito distante da proposta de santidade apresentada por Jesus nos Evangelhos. O remédio para esse malefício tão presente hoje é o da humildade. Os verdadeiros santos, ao longo de suas vidas, se tornaram mestres não por suas palavras, vestes, prudência mundana ou algo semelhante, mas sim porque gritaram o Evangelho às pessoas por suas vidas.

  Esforçemo-nos em viver os ensinamentos de Cristo com valentia vencendo o demônio do comodismo e da inveja, da ignorância e do desiquilíbrio espiritual. A santidade depende da renovação diária de nossa opção de seguir Jesus Cristo. Estruturas velhas, caducas, lideranças que se intercalam e não preparam outros irmãos para o serviço, atrapalham o caminho de evangelização.

  Santidade exige oração. Rezemos sempre pela santificação um dos outros, principalmente por aqueles que ainda não sentiram a força do chamado de Cristo. Rezemos por aqueles que estão confusos porque estão cheios de si e vazios de Cristo. Rezemos para que não desanimemos ao longo da missão. É Deus o Senhor da Missão. Estejamos sempre unidos.

Confira a Exortação completa, clicando na imagem abaixo:

  Um forte abraço e perseverança! Pe. Felipe Cosme Damião Sobrinho, mestre em teologia pela PUC-SP

Acesse de um dispositivo móvel:

São Paulo da Cruz
Delta Tech - Gerenciamento de Conteúdo