História

   A história do Colégio Passionista São Paulo da Cruz sempre foi marcada por constantes realizações que nos orgulham sobremaneira ao pensarmos em quantos trabalharam para que desfrutássemos, hoje, dos recursos de que dispomos.

 

    Diante da necessidade de ter uma casa da Congregação Passionista num bairro da cidade que oferecesse boas condições e qualidade de vida, situada em lugar alto, para descanso e restabelecimento das irmãs mais fracas e, ao mesmo tempo, desenvolver obras sociais a toda comunidade, a Rvma. Madre Provincial, Annunciata Innanzi, visita o bairro do Tucuruvi. Gosta muito do local e, por reunir as características desejadas, em 20 de janeiro de 1934, data da escritura, efetiva a compra do terreno que pertencia ao Sr.Camilo Berti, onde funcionaria a sede de uma escola.

   De posse do local, fica resolvido, então, receber alunos externos e, para tanto, dois pequenos cômodos de 3x3 metros foram alugados, onde seriam ministradas as aulas, ficando um pequeno local interno para a comodidade de três irmãs.

   Assim, desde 02 de fevereiro do mesmo ano, com 64 alunos, deu-se início às atividades escolares. Como a procura era grande, esse número foi crescendo e com ele a necessidade de ampliação das instalações para acomodar os novos alunos. Desse modo, dois meses depois, em 12 de abril, iniciaram-se as obras do novo prédio, que foi inaugurado em quatro meses, aos 05 dias de agosto, e foi o primeiro pavilhão do Colégio São Paulo da Cruz, como era chamado no início.

 

   Em 1936, mais precisamente em 15 de janeiro, visando à ampliação do colégio, foi efetuada a compra de mais um terreno, também propriedade do Sr. Camilo Berti, para a construção de um dormitório e dois cômodos para receber diversas alunas internas, transferidas do Abrigo Santa Maria, hoje Colégio Santa Luzia, localizado no bairro de Pinheiros. Um ano depois, em 15 de janeiro de 1937, o internato era inaugurado.

  As instalações foram sendo ampliadas, bem como a prestação de serviços à comunidade e, em 02 de agosto de 1939, iniciou-se uma terceira construção, um novo pavilhão, e a reforma do prédio antigo para adequação do espaço.

  Esse terceiro prédio teria dois pavimentos, sendo o primeiro destinado às salas de aula e de visitas, e o andar superior aos dormitórios das internas. Além disso, seria construída uma ampla capela que, anteriormente, dividia o mesmo espaço com outras dependências, para melhor atender às necessidades das irmãs e das alunas.

   E sob a bênção de D. José Gaspar de Afonseca e Silva, arcebispo de São Paulo, em 29 de abril de 1940, essas novas instalações foram inauguradas.

 

  Para adaptar-se melhor às mudanças e demandas locais, novas ampliações foram de vital importância. Dois dormitórios, duas salas de trabalho, uma área reservada para as meninas e um escritório mais adequado às atividades desenvolvidas foram construídos e inaugurados em abril de 1948, haja vista o rápido crescimento da instituição.

  Muitas benfeitorias foram realizadas, mas não só a estrutura física mudou desde sua fundação. Devido às necessidades dos jovens do bairro, em 1955, foi aberto o curso de datilografia, registrado na Superintendência do Ensino Profissional, e funcionando anexo ao já intitulado Educandário São Paulo da Cruz. Nessa época, havia sete salas de aula que funcionavam em dois períodos, com um total de 471 alunos, de ambos os sexos, e compunham a comunidade 18 religiosas.

  Quatro anos mais tarde, 1959, foi comemorado o Jubileu de Prata. A festa durou três dias e uma das missas realizadas durante toda a festividade, a última delas, foi oficiada por sacerdotes ex-alunos do Educandário, que presentearam a capela com um valioso lustre de cristal.

 

   A década de 60 foi marcada por significativos eventos à comunidade e grandes conquistas para a Congregação. Em 1º de dezembro de 1962, a visita da Madre Geral foi o primeiro contato entre todos os alunos e a Revma. Após sua visita, em 6 de janeiro de 1963, fica estabelecido que o Educandário São Paulo da Cruz passa a pertencer à Delegação "Imaculado Coração de Maria", Província do Paraná, tendo como Madre Delegada a Revma. Irmã Constantina Simião.

   Nove meses depois, aos 27 dias de outubro, comemora-se o Jubileu de Prata da Cruzada Eucarística, fundada em 1938, pelo então Arcebispo D. José Gaspar de Afonseca e Silva. Foram realizadas missas festivas em ação de graças, tarde de confraternização e um festival artístico na sede paroquial.

   Entre os anos de 1964 e 1969, foram realizadas algumas reformas para ampliação das instalações, tanto que, em 1968, foi inaugurada a cantina, que funcionava durante os intervalos para todos os alunos, e o parque infantil, com balanças, gangorras e escorregador.

   Além das reformas, foram compradas máquinas de escrever, gravadores, mimiógrafos, instrumentos de fanfarra e a enciclopédia Barsa, para renovação e uso da Escola de Datilografia e do Educandário São Paulo da Cruz.

   Fechando esse período, o Jubileu Áureo, em homenagem aos cinqüenta anos de fundação da Congregação Passionista no Brasil, é comemorado com solenes missas, apresentações da fanfarra e um grande almoço de confraternização.

 

   Em novembro de 1970, A Revma. Madre Geral, as representantes da Conferência Geral, membros das Províncias da Itália, Espanha, Bélgica, Congo e França, visitam o Educandário.

   Em 1972, começa a funcionar a 5ª série do 1º Grau, hoje Ensino Fundamental, com 32 alunos matriculados. No dia 24 de junho é realizada a cerimônia de lançamento da pedra fundamental do novo prédio escolar, efetuada pelo Pe. João Batista.

   Um ano mais tarde, morre a nossa fundadora, Madre Anunciata Innanzi, deixando um grande exemplo de vida e uma obra que, nesse mesmo ano, já contava com 649 educandos, 19 educadores leigos e seis funcionários.

   Em agosto de 1977, foi inaugurada a quadra de esportes, com a bênção solene presidida pelo Pe. Geraldo Pereira. Já em 1982, com 1057 educandos, as irmãs adquiriram mais um pequeno terreno anexo, aumentando a área de recreação e iniciando a construção do prédio da Educação Infantil, concluído em fevereiro de 1984, ano do Jubileu de Ouro desta casa.

  Em outubro de 1991, é iniciada a Escolinha de Esportes, com o objetivo de incentivar a prática esportiva, além das já desenvolvidas modalidades: Futsal, Vôlei e Handball.

  No ano seguinte, com o intuito de oferecer aos pais subsídios para que possam educar seus filhos de modo eficiente e atualizado, o ESPC abre espaço para a realização da Escola de Pais. É criado, também, o coral infanto-juvenil, difundindo a importância da arte musical como fonte de integração social.

  Em 1992, aos trinta dias de agosto, é inaugurado o sistema de vídeo. Dois anos mais tarde, com o término da construção do quarto prédio, em 1994, é inaugurado o Centro Esportivo São Paulo da Cruz.

  Em seguida, com a aquisição de mais um espaço que dá saída para o parque infantil, monta-se a brinquedoteca, inaugurada em 1995, cuja finalidade é a observação da criança e o estímulo ao sentido da responsabilidade coletiva.

  No ano seguinte, mais um sonho tornou-se realidade: a compra de uma belíssima propriedade, localizada no município de Mairiporã, o Recanto Paulo da Cruz. Um espaço natural para auxiliar no processo formativo dos educandos e para servir também a toda comunidade educativa.

  O ano de 1997 é marcado por uma novidade que valeu a pena esperar: o Ensino Médio torna-se uma realidade no ESPC - de agora em diante, os educandos saem daqui e vão direto para a faculdade. E no ano seguinte, 1998, fica pronto o quinto prédio. Um grandioso e arrojado projeto que coloca o ESPC muito mais próximo do 3º Milênio. Sua inauguração oficial deu-se em 16 de maio, com a presença de várias celebridades, inclusive do Cardeal D. Paulo Evaristo Arns.

  Ainda nesse ano, começa a funcionar a PJP - Pastoral da Juventude Passionista, com o objetivo de aprofundar e vivenciar o ideal Passionista dentro da escola.

  Em 1999, por uma iniciativa dos próprios educandos, o Educológico, um grupo que luta em defesa do meio ambiente e pelo exercício da cidadania em busca de uma melhor qualidade de vida, torna-se uma ONG - Organização Não-Governamental. De fato, esse foi um período marcado por grandes transformações e inovações na caminhada do ESPC.

 

   Ano 2000 Rumo ao Terceiro Milênio. Final de Milênio, ano Santo em que o ESPC tem, mais do que nunca, a proposta de ajudar a construir um tempo "novo" dentro da história.

   É um ano de grandes mudanças dentro do nosso Educandário. Há novos espaços destinados ao laboratório de artes, sala de música e brinquedoteca.

  O Recanto Paulo da Cruz, agora com instalações ampliadas - alojamento e vestiários - tornou-se também um Centro de Educação Ambiental, onde serão desenvolvidos variados projetos e pesquisas relacionados à melhoria da qualidade de vida e obtenção de recursos naturais que não agridam o meio ambiente.

  Além dos cursos de Aceleração para jovens e adultos - Ensino Fundamental - do Secretariado e do Técnico em Informática, novos cursos técnicos, no período noturno, passaram a ser oferecidos em 2001 como Taquigrafia, Inglês Empresarial, Assistente Administrativo e Telemarketing.

  Uma outra novidade é a implantação de Educação Tecnológica com a LEGO Dacta - Divisão Educacional do Grupo LEGO - para educandos de 5ª a 8ª séries, com o objetivo de fornecer condições necessárias à apropriação de conceitos científicos, habilidade de estruturar investigações e de resolver problemas concretos.

  Assim, saímos do Ano Jubilar, certos de que nossa missão foi acompanhada pelo Pai, e sentimo-nos preparados e dispostos a investir nosso amor e fé na educação abrindo, de mãos dadas e com alegria, as portas para o 3º Milênio.


 

Delta Tech - Gerenciamento de Conteúdo